Home
Atribuições
Farmácia Clínica
Dispensação
Loja / Store
Links Úteis
Notícias
Eventos
Gustavo Alves
Cadastre-se
Downloads
Oportunidades
Blog do Gustavo
Twitter do Prof
Artigos Gustavo
Facebook
Projeto Político
Hino Nacional
Fale conosco


 

Sistemas de Dispensação de Medicamentos

 

Da mesma forma que uma Farmácia pública, uma Farmácia Hospitalar precisa estar organizada para dispensar adequadamente os produtos que dispõe para os pacientes.

A escolha da forma de dispensação a ser adotada deve levar em consideração características de cada Hospital, e os recursos disponíveis para sua implantação.

Os recursos resumem-se em financeiros e técnicos, sendo que neste último caso, ainda há uma carência de farmacêuticos especialistas no mercado capazes de implantar com eficiência um sistema de dispensação.

 

Um sistema hospitalar de dispensação de medicamentos deve ter alguns objetivos importantes, dos quais destacamos:

 

-         Uso racional de medicamentos;

-         Redução de gastos com medicamentos;

-         Aumentar o controle sobre o uso dos medicamentos, permitindo acesso do farmacêutico às informações do paciente.

-         Diminuição dos erros de administração de medicamentos;

-         Colaboração na Farmacoterapia iniciada pelo médico;

-         Aumentar a segurança para o paciente;

 

Podemos destacar 03 tipos de sistemas de dispensação de medicamentos, sendo:

 

  1. Dose Coletiva;
  2. Dose Individualizada;
  3. Dose Unitária.

 

 

1. Dose Coletiva

 

É o sistema pelo qual a farmácia fornece materiais e medicamentos, atendendo a um pedido feito pela unidade solicitante.

Estas requisições são feitas em nome de setores, e não de pacientes, gerando total descontrole do uso.

Na Dose Coletiva, a farmácia se torna um mero fornecedor de medicamentos, ocorrendo armazenamento em estoques descentralizados e retirando da farmácia a atividade de dispensação.

 

Vantagens:

-         As movimentações do estoque são registradas com facilidade;

-         Custo de implantação muito baixo;

-         Baixo número de colaboradores na farmácia;

-         Horário de funcionamento da farmácia: reduzido.

 

 

 

Desvantagens:

-         Formação de subestoques;

-         Dificuldades no controle logístico dos estoques;

-         Erros de administração de medicamentos;

-         Maior quantidade de perdas;

-         Dispensação feita pela enfermagem: desvio de atividade.

 

 

2. Dose Individualizada

 

É um pré-requisito para implantação da Dose Unitária.

Neste caso, a farmácia já recebe as solicitações de medicamentos através de uma transcrição de prescrição médica feita pela enfermagem, ou mesmo através de um pedido médico, só que sem esquema posológico rígido.

 

Vantagens:

-         A Farmácia centraliza os estoques;

-         Quantidade reduzida de estoques, se comparado com a Dose Coletiva;

-         Menor quantidade de perdas e desvios;

-         Possibilidade de garantia de qualidade.

 

Desvantagens:

-         Custo de implantação e nº de colaboradores é maior, em comparação à Dose Coletiva;

-         Farmácia funciona em horário integral;

-         Erros de medicação ainda podem ocorrer;

 

  1.  Dose Unitária

 

Sistema de dispensação existente nos Estados Unidos, já desde os anos 60, apresentando inúmera vantagens em relação aos outros modelos, principalmente pelo controle que proporciona à Farmácia, no que se refere ao consumo de medicamentos.

Neste sistema os medicamentos são dispensados de acordo com a prescrição médica, sendo separados e identificados pelo nome do paciente, nº do leito e horário de administração.

Objetivos da Dose Unitária:

-         Integrar o farmacêutico à equipe multidisciplinar;

-         Medicamento correto na hora certa;

-         Reduzir incidência de erros de administração de medicamentos;

 

Vantagens:

-         Segurança na farmacoterapia: otimizada;

-         Redução dos custos;

-         Disponibiliza maior tempo para a enfermagem se dedicar ao paciente;

-         Promove a Instituição: qualidade;

 

Desvantagens:

-         Custo de implantação, embora seja facilmente recuperado a curto ou médio prazo;

-         Investimento em contratação de colaboradores e treinamento;

 

 

Portanto, com base nas informações acima, fica fácil identificar na Dose Unitária, um modelo eficaz e capaz de trazer algumas vantagens ao hospital, entretanto, ratificando o que já fora dito, há a necessidade de planejamento e do preenchimento de pré-requisitos, sem os quais fica impossível a introdução da dose unitária.

 

 

Gustavo Alves Andrade dos Santos

Farmacêutico Hospitalar
 
o autor acima colaborou para este site.

Farmacia Hospitalar ®Todos os direitos reservados 2012

Site pronto: NetFacilita