Farmácia Hospitalar

O mais completo conteúdo de Farmácia Hospitalar

1º de Outubro – Dia Internacional do Idoso.

 

Para os idosos, o desenvolvimento de uma relação com um farmacêutico e o uso de apenas uma farmácia/drogaria, podem ajudar a assegurar uma atenção permanente. O farmacêutico pode contribuir a evitar problemas relacionados com os fármacos, que são mais frequentes nesta população.

Muitas vezes, o idoso tem mais acesso ao farmacêutico que a qualquer outro profissional de saúde. Além de dispensar os medicamentos, o farmacêutico, o orienta com informações sobre os fármacos, controla a utilização deste, incluindo o cumprimento do uso pelo paciente, e atua como contato entre o médico ou outro profissional de saúde e o paciente, para assegurar uma atenção farmacêutica eficaz. Os farmacêuticos também informam sobre interações medicamentosas entre fármacos e outras substâncias, como os medicamentos de venda livre, suplementos dietéticos por exemplos.

Os farmacêuticos podem ajudar a melhorar o cumprimento do tratamento através das seguintes ações:

Evolução da capacidade do paciente ao aderir um regime terapêutico através da identificação de transtornos (ex: diminuição da força manual, compromisso cognitivo, perda do apetite ou visão.)

Educar o paciente sobre a forma de administração de alguns fármacos (ex: por via inalatória, adesivos transdérmicos, gotas oculares ) e sobre as doses de fórmulas líquidas.

Confirmar e orientar através de etiquetas sobre a posologia dos medicamentos.

Eliminação de complexidade desnecessária e prevenção da duplicação dos regimes farmacológicos.

Muitos farmacêuticos trabalham no ramo do varejo, porém também poder exercer esta atenção farmacêutica em uma instituição de saúde, como um hospital , um centro de atenção básica para enfermos crônicos , ou em serviços domiciliar(acompanhado por agentes comunitários ou assistentes sociais) ainda em farmácias orientam sobre cuidados paliativos.

  • Diversas responsabilidades dos farmacêuticos

Âmbitos

Responsabilidades

Hospital

Ajudar a obter uma anamneses farmacológica detalhada de um paciente

Acompanhar o médico e a outros profissionais de saúde nas visitas aos pacientes.

Contribui com conhecimento técnico-cientifico sobre fármacos e suas interações.

Instituição de Atenção de Enfermos Crônicos.

 

Participa de comitês de controle de qualidade

Analisa a eficácia dos fármacos e busca interações entre eles, os efeitos adversos e os fracassos terapêuticos

Se o farmacêutico identifica um problema ou um risco mais alto de que sucedam os transtornos relacionados com os fármacos, deve contactar o enfermeiro ou o médico do paciente de forma direta.

 

Serviço por Delivery  e por Internet

 

Por telefone, esclarece dúvidas sobre os medicamentos;

Explica as prescrições;através de um atendimento mais acessível

Participa do desenvolvimento dos materiais educativos para os pacientes.

 

Sistemas de Atenção de Saúde

Pode desenvolver, implementar e manejar formulários, sistemas computadorizados de rastreamento de eventos adversos e indicadores para a medição do desempenho. (Com o intuito de melhorar a qualidade)

Ajudar a desenhar normas para o tratamento e a manejar os programas de utilização de fármacos.

 

Cuidados paliativos

Realiza recomendações para a indicação dos medicamentos apropriados para o controle dos sintomas.

Assegura a administração dos fármacos nos horários corretos

Reduz ao mínimo a duplicação e as interações entre fármacos

Aumenta a eficiência em função dos custos do uso de fármacos

Ensina aos pacientes a melhor maneira de aderir,compreende  os medicamentos prescritos

Controla as respostas terapêuticas e reconhece problemas relacionados com os fármacos

Assessora os membros da equipe de cuidados paliativos acerca dos fármacos apropriados e as possíveis  interações entre os fármacos e outras substâncias (ex medicamentos naturais)

Combina fármacos ou doses de fármacos conforme seja necessário.

Updated: 1 Outubro, 2019 — 3:45 PM
Farmácia Hospitalar © 2018 Frontier Theme